Curso de inglês em Nova York

Estávamos falando sobre intercâmbio e curso de inglês nos EUA lá no grupo Viajando pelos EUA e a Gabriela comentou que fez um curso de inglês de 1 mês em Nova York muito bom. Pedi pra ela escrever sobre o curso aqui pro blog e ela topou, divido o relato dela com vocês!

Meu nome é Gabriela e tenho 24 anos. Em julho de 2011, aproveitei minhas férias da faculdade e fui para New York fazer um curso de inglês na Embassy CES durante 1 mês. Como eu sempre fiz cursinho, meu objetivo principal com essa experiência era treinar a conversação, testar o uso da língua no dia-a-dia e ganhar mais confiança.

Gabriela com o touro de Wall Street em Nova York

Gabriela com o touro de Wall Street em Nova York


[clique para continuar lendo]

Outros posts como este em: New York, Viajando

{ 2 comments }

Planos de saúde nos EUA: entenda como funcionam

Continuando a série de posts sobre saúde nos EUA, depois de falar porque eu não gosto do sistema de saúde americano e quanto custa a saúde nos EUA, chegou a hora de explicar os planos e a sopa de letrinhas que confundem quem está chegando por aqui e tem que fazer essa escolha tão importante.

Tenha em mente que se você vai ter plano de saúde oferecido pela empresa onde trabalha, nem sempre você terá todas essas opções que eu vou mencionar. O seu empregador pré-seleciona planos com uma ou mais empresas de seguro saúde e você escolhe entre os planos que eles contrataram. Tem empresa que oferece variações de um plano do mesmo tipo, mudando apenas valores de cobertura, enquanto outras empresas oferecem vários tipos de planos e coberturas, alguns até de seguradoras diferentes.

Alguns dos nossos cartões de planos de saúde ao longo dos anos

Alguns dos nossos cartões de planos de saúde ao longo dos anos


[clique para continuar lendo]

Outros posts como este em: Vivendo nos States

{ 5 comments }

Agente de viagens: apresentando meu novo serviço

Chegou a hora de anunciar a novidade aqui no blog: mês passado eu registrei uma empresa aqui no estado do Texas (Colagem Travel LLC) e agora posso oferecer os serviços de agente de viagens!

Como escrevo sobre as nossas viagens aqui no blog, recebo muitas perguntas diariamente sobre roteiros, hotéis, atividades, pedidos diversos de sugestões em viagens alheias. Eu tentava responder o que era mais simples, mas não podia ficar fazendo roteiro e escolhendo hotel pra todo mundo que me manda email, não ia sobrar tempo no meu dia pra mais nada. Aí fiquei pensando, todos os meus amigos blogueiros de viagem recebem os mesmos tipos de pedidos…por que não fazer isso funcionar pros dois lados, pra quem pede ajuda e pra mim?

Abri minha empresa, fiz o registro como agente de viagens e agora estou eu organizando viagens pra amigos e leitores do blog. A minha primeira cliente já foi e voltou de viagem, já fiz reservas pra mais um monte de gente que vai viajar nos próximos meses, normalmente pra lugares que eu já conheço bem aqui nos EUA e México. Mas posso organizar qualquer viagem pra qualquer lugar do mundo, principalmente pros lugares que eu já visitei. Como eu já ajudava os amigos informalmente a reservar suas viagens, agora foi só formalizar a coisa toda.

Bora viajar?

Bora viajar? Nós no Japão


[clique para continuar lendo]

Outros posts como este em: Colagem Travel, Viajando

{ 57 comments }

Quanto custa a saúde nos EUA

Há algumas semanas estava circulando na internet uma conta de apendicite de um paciente jovem aqui nos EUA que escandalizou muita gente. Com toda a razão: uma cirurgia de apêndice, que é uma cirurgia das mais comuns, custou a bagatela de 55 mil dólares. Como volta e meia chegam uns emails no blog perguntando se a saúde nos EUA é muito cara mesmo, quão cara, achei que era um bom exemplo pra mostar o nível de exagero.

No caso do paciente com apendicite, o plano pagou 44 mil dólares e o paciente teve que arcar com 11 mil desse total de 55 mil. Na conta itemizada, você vê coisas como 7.500 dólares por 2 horas que ele passou na sala de recuperação. Mesmo tendo plano de saúde, ele teve que arcar com 20%, que não é um número muito fora do comum (segundo me informaram pessoas do depto de cobrança de um hospital aqui perto de casa, esse número pode chegar a 40%). Coloquei essa conta maluca no meu Facebook e choveram comentários, inclusive comentários muito importantes da Naluh, que conheço através desse mundo de blogs há muitos anos. Ela deu vários exemplos do tempo que trabalhava em hospital na Califórnia e do seu tratamento de câncer de mama nesse mesmo hospital onde trabalhou (hoje em dia ela mora no Brasil). Pedi autorização pra divulgar essa informação em um post aqui no blog e ela topou. Preparem-se, os valores são deixar qualquer um de cabelo em pé!
[clique para continuar lendo]

Outros posts como este em: Vivendo nos States

{ 15 comments }

10 dias na Itália – as minhas impressões

Cheguei quarta-feira a noite da minha viagem de 10 dias pela Itália de um jeito bem diferente do que estou acostumada. Primeiro porque fui sozinha, coisa que praticamente nunca faço. Os primeiros 5 dias na Toscana foram compromissos profissionais: uma “blog trip” parte do projeto MyTuscanExperience, expliquei tudo nesse post no Aprendiz de Viajante. Os outros 5 dias eu passei na Umbria, na casa da minha amiga Leticia, por conta própria, naquele esquema “já que estou aqui, vou aproveitar um pouco mais”!

Eu e a coruja em Staggia

Eu e a coruja em Staggia

A primeira parte da viagem, na Toscana, teve o itinerário todo programado nos mínimos detalhes pelo projeto. A gente tinha uma guia (italiana que falava inglês) e um motorista que levavam o nosso grupo (de 5 blogueiros) aos lugares do roteiro. Foi bem legal mas bastante cansativo, a gente saía do hotel por volta de 8h30-9 da manhã e o jantar só acabava lá pelas 23h. Tirando o fato que quando eu viajo com a minha família a gente sai mais tarde e janta mais cedo, os dias cheios não foram nenhuma novidade. Mas como não estou acostumada a viajar com guia (nem os demais blogueiros), achamos cansativo as constantes explicações sobre tudo o tempo todo. Não sei se toda viagem com guia é assim ou se foi só a nossa guia, mas eu prefiro explorar por minha conta, sem ter que ouvir uma aula o dia inteiro! Obviamente tem o lado bom, muita coisa que eu aprendi não teria ficado sabendo se estivesse viajando sozinha, não tive que me preocupar em agendar nada, nem em como chegar em cada lugar, mas realmente viajar assim não faz o meu estilo. Pra quem tem medo de viajar sozinho, claro que é uma boa pedida, e já pedi pra minha guia mandar os nomes e contatos de guias que falam português pra colocar aqui depois pra quem tiver interesse.

Passeio de balão na Toscana

Passeio de balão na Toscana


[clique para continuar lendo]

Outros posts como este em: Itália, Viajando

{ 8 comments }

Site Meter